Há um tempo, fiz uma lista de canais LGBT+ no YouTube aqui no blog da The Pride. Nessa lista, indiquei o canal Tempero Drag, que é protagonizado pela drag queen Rita Von Hunty. Porém, se você ainda não conhece a Rita, vou apresentá-la. A drag é uma artista extremamente culta e politizada, que publica conteúdos incríveis sobre política, literatura, sociologia, etc. para aproximadamente 500 mil pessoas inscritas em seu canal.

Rita Von Hunty em palestra
A drag queen Rita Von Hunty é uma referência intelectual na comunidade LGBT+. Créditos da foto do Instagram @rita_von_hunty

Pois bem, entramos em contato com a Rita e batemos um papo com ela sobre seu canal e algumas curiosidades LGBT+. A seguir, você confere a entrevista com essa artista maravilhosa que nos contou mais detalhes sobre o seu trabalho. Enfim, vamos lá!

Confira a entrevista da Rita Von Hunty para a The Pride

The Pride. Rita, é um prazer enorme ter você aqui. Muitas pessoas te reconhecem como uma drag queen politizada, que consegue falar com precisão – e com um toque de humor que só você tem – sobre os mais diversos temas sobre gênero, capitalismo, religião, política, antropologia e sociologia. Então, queríamos saber de onde veio toda essa bagagem que te faz uma das drag queens mais intelectuais do Brasil.

Rita. Primeiro queria agradecer a vocês por todos esses adjetivos (risos). Mas essa bagagem é resultado de uma trajetória e uma postura. Uma trajetória porque eu pude estudar em boas escolas, sempre fui um aluno muito aplicado e muito curioso. Assim, me formei em artes cênicas pela UNIRIO e em letras pela USP. Dentro dessas universidades, eu desempenhei papéis de monitoria e fazia pesquisas. Então, sempre tive uma trajetória muito ligada ao estudo. Além disso, sempre tive uma postura de curiosidade que me possibilitava expandir os estudos, contemplar mais áreas, mais autores, mais debates. Então, eu acho que essa é a resposta.

Saiba mais sobre o canal Tempero Drag

The Pride. Nós amamos o fato de seu canal ser estrelado por uma drag, o que, em si, já é uma quebra de paradigmas. Por isso, queríamos saber como surgiu a ideia de usar a arte drag para ensinar temas tão complexos.

Rita. A ideia de fazer isso como drag queen, como Rita von Hunty, e não como Guilherme Terreri, é porque eu estava um pouco cansado do que era esperado da minha drag. Eu estava cansado de fazer shows de madrugada, estava cansado de boates. E eu acho que é um caminho natural. Estou com quase 30 anos de idade e, então, essas atividades vão perdendo o interesse… A gente começa a olhar para elas com outros olhos depois da casa dos 20 anos. Então, certa vez estava batendo um papo com minha amiga e atual assessora Mari G, que me perguntou o que eu gostaria de fazer como drag. Então, a minha primeira resposta foi que eu gostaria de dar aula e, daí, começamos a pensar em como fazer isso acontecer e, atualmente, a Mari G inclusive faz o quadro “Mulheres F#d4” comigo.

The Pride. E como foi a receptividade das pessoas e do seu público quando se depararam com a Rita dando aulas e falando sobre temas como política, papéis de gênero, marxismo, religião, dentre outros?

Rita. Eu acho que a receptividade é muito boa. Em parte, porque ela desnuda dois pontos. O primeiro deles é o interesse das pessoas por informações. E isso não é só a Rita que faz. Sabrina Fernandes, Jones Manoel, Gabriela Prioli são exemplos de pessoas muito populares porque são comprometidas com um ensino sério, de qualidade, acessível, democrático e gratuito. Além disso, tem o fato de que as pessoas aguardavam e desejavam um representante assim dentro da comunidade LGBT+.

Rita Von Hunty e Guilherme Terreri

A Rita é infinitamente diferente de mim, porque toda drag é muito diferente da pessoa que a faz. A drag é um exagero. Então, essa Rita que as pessoas conhecem é um exagero das coisas que existem no Guilherme.

Rita Von Hunty
Guilherme Terreri
O ator, comediante e professor Guilherme Terreri é a pessoa responsável por dar vida à Rita Von Hunty que amamos tanto. Créditos do instagram @rita_von_hunty.

The Pride. Queríamos saber se a Rita Von Hunty é muito diferente do Guilherme Terreri que faz a drag. Você já pensou se o Guilherme também conseguiria dar aulas com a mesma habilidade da Rita?

Rita. A Rita e o Guilherme são muito diferentes, embora eu ache que a habilidade não é só da Rita. Inclusive, eu já gravei 2 vídeos desmontado para o meu canal. Um deles foi feito durante as eleições, na época do segundo turno e o outro foi sobre masculinidade tóxica. No entanto, acho que fazer isso como Rita é mais potente. E a Rita é infinitamente diferente de mim, porque toda drag é muito diferente da pessoa que a faz. A drag é um exagero. Então, essa Rita que as pessoas conhecem é um exagero das coisas que existem no Guilherme.

Um canal repleto de temas

The Pride. No seu canal, você aborda diversos conteúdos, por exemplo, empoderamento feminino, hábitos alimentares e diversidade. Qual é o tema de que você mais gosta de falar?

Rita. Sem sombra de dúvidas, o tema que eu mais gosto de falar é sobre estudos de cultura. Eu adoro falar sobre literatura, sobre poesia, cinema, teatro. Acho que a arte é, sempre foi e provavelmente continuará sendo o meu campo maior de interesse. Mas eu não falo da arte por si, da arte pela arte. Dificilmente, vou falar “ah, que quadro bonito”, “que belo poema”. Então, eu falo deles, ou me encanto por eles, quando o potencial artístico deles está voltado para a discussão de um tema social.

The Pride. E existe algum tipo de assunto que ficou de fora do canal do qual você gostaria de falar mais?

Rita. Existem infinitos assuntos que estão de fora do canal e sobre os quais eu desejo falar. E é por isso que eu acho que o canal vai durar muito tempo, porque, a cada nova leitura, a cada novo debate, a cada novo curso que eu faço, eu me sinto desejoso de tornar esse debate mais potente, mais acessível. Então, de certa forma, o canal tem um papel de traduzir a minha jornada intelectual fora da internet. Então, o que eu vou fazendo aqui fora vai reverberando em conteúdos para o YouTube.

Rita Von Hunty, uma drag queen intelectual
A intelectual Rita Von Hunty é uma das maiores autoridades LGBT+ e divulga diversos conteúdos no seu canal Tempero Drag. Créditos da foto do instagram @rita_von_hunty.

Para finalizar, fizemos uma pergunta bônus. Confira a opinião da Rita

The Pride. Para encerrarmos essa entrevista, queríamos saber a sua opinião sobre um tema. Atualmente, vivemos em uma cultura extremamente misógina, LGBTfóbica, onde mulheres ganham menos, onde uma pessoa LGBT morre a cada 23 horas e onde quase 90% das pessoas trans precisam recorrer à prostituição para sobreviver. Além disso, a mudança cultural é um processo longo e difícil, mas, na sua opinião, como você acha que cada pessoa pode contribuir fazendo a sua parte?

Rita. Bom, eu acho que uma parte de fazer a sua parte é entender o quão limitado isso é. Então, é muito importante que as pessoas entendam que lutar por processos democráticos, lutar por uma democracia real – e não apenas representativa – é sempre uma tarefa coletiva. Por isso, é muito importante que as pessoas desejosas de mudanças se unam a mais pessoas desejosas por mudanças. Porque tudo que pode acontecer no campo da mudança social sempre acontece pela vertente da coletividade.

O que achou da entrevista da Rita Von Hunty?

Pois bem, para encerrar, preciso confessar que amei ouvir as opiniões da Rita e conhecer mais sobre os gostos e opiniões dela. O trabalho dessa drag maravilhosa é incrível para a comunidade LGBT+, trazendo mais visibilidade para temas complexos e, sobretudo, à diversidade. Espero que você tenha amado e conteúdo e, se ainda não se inscreveu, corre e se inscreva no canal Tempero Drag, basta clicar no banner.

YouTube Tempero Drag