Essa publicação é dedicada à história da bandeira LGBT+, universalmente reconhecida como um dos maiores símbolos da diversidade e orgulho. Que ela é linda e colorida, todo mundo sabe. Mas nem todo mundo conhece a história por trás da bandeira nem que existem muitas outras bandeiras: gay, lésbica, trans, bi, etc.

Se temos essa bandeira hoje, foi graças ao ativista e artista Gilbert Baker. Foi no 25 de junho de 1978, no desfile do orgulho gay de São Francisco (Estados Unidos), que a bandeira apareceu a público pela primeira vez. Na época, Harvey Milk (o primeiro político assumidamente gay dos Estados Unidos que publicamente lutava pelos direitos LGBT+) fez um desafio a Gilbert para a criação de uma simbologia para o movimento. E voilá: tínhamos uma bandeira arco-íris com 8 cores, cada uma com seu significado:

  • Rosa: sexualidade;
  • Vermelho: vida;
  • Laranja: cura;
  • Amarelo: luz do Sol;
  • Verde: natureza;
  • Turquesa: arte;
  • Azul: harmonia;
  • Violeta: espírito.

As primeiras bandeiras foram pintadas a mão por Baker com o apoio de voluntários. Em 2015, o famosíssimo Museu de Arte Moderna (MoMa) de Nova Iorque adicionou a obra em seu acervo como “poderoso marco histórico do design”.

Bandeira LGBT+ Original
Bandeira LGBT+, do Wikimedia Commons

Para quem tem mais curiosidade, pode conferir essa publicação aqui: https://www.moma.org/explore/inside_out/2015/06/17/moma-acquires-the-rainbow-flag/

Com o passar dos anos, a bandeira consolidou-se com as 6 cores com as quais nos habituamos. Alguns dizem que foi uma mudança motivada pelos custos, afinal pode ficar bem mais caro utilizar 8 cores do que 6. Outros dizem que a mudança estava relacionada à dificuldade de se encontrar tecidos nas cores rosa e turquesa. Ah, e você sabia que, por algum tempo, a bandeira também incluiu a cor preta em homenagem às vítimas de AIDS?

Bandeira LGBT
Foto da bandeira LGBT+, por Benson Kua. Imagem utilizada por meio do Wikimedia Commons

Gente, vale lembrar que o arco-íris possui apenas 7 cores, viu? Muitos dizem que, na verdade, o Gilbert Baker se inspirou na canção “Over the rainbow” e na visão hippie que associa o arco-íris à paz e à harmonia.

Hoje, a aplicação da bandeira está bem difundida na moda, com diversas roupas e acessórios que reforçam o orgulho LGBT+. Agora que você já conhece a história da bandeira LGBT+, vamos aproveitar também e conhecer algumas outras bandeiras que servem de estandarte para muitos movimentos?

Bandeira do Orgulho Lésbico

Bandeira do Orgulho Bissexual

Bandeira do Orgulho Bissexual, por meio do Wikimedia Commons

Bandeira do Orgulho Trans

Bandeira do Orgulho Transexual, por meio do Wikimedia Commons

Bandeira do Orgulho Pansexual

Bandeira do Orgulho Pansexual, por meio do Wikimedia Commons

Bandeira do Orgulho Intersexo

Bandeira do Orgulho Intersexo, por meio do Wikimedia Commons

Bandeira do Orgulho Não Binário

Bandeira do Orgulho Não Binário, por meio do Wikimedia Commons

Background photo created by freepik – www.freepik.com