Diversidade LGBT

O que significa LGBT? Você conhece o significado das siglas LGBT, LGBTQ, LGBTIQ+?

Quando eu era mais novo, era bem acostumado com a sigla GLS, basicamente gays, lésbicas e simpatizantes, pois ainda não se conhecia o significado de LGBT. A gente procurava por bares e baladas GLS para achar os lugares e eventos mais adequados. Naquele momento, o mundo acreditava que essas três letrinhas eram suficientes para se enquadrar seres humanos com características individuais muito mais complexas.

Foi apenas em 2008 que a Associação Brasileira LGBT passou a utilizar a sigla LGBT para se referir a lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Essa sigla trouxe novas definições para a sociedade e passou também a dar protagonismo às lésbicas. Com isso, tivemos maior inclusão e representatividade, mas será que foi o suficiente? Desde então, as pessoas vêm se descobrindo, criando novas categorias e, não raro, criando seus próprios rótulos e identidades.

Dessa forma, novas letras vêm surgindo e sendo utilizadas (queer, pansexual, intersexual, etc.) e, por isso, nos deparamos com várias pessoas, sites, notícias, eventos utilizando diferentes nomenclaturas. No fundo, todos querem se referir ao mesmo grupo de seres humanos. Gosto de utilizar LGBT+, porque o símbolo de adição representa a abertura constante a novas categorias e identidades, em que cada um pode se descobrir, se encaixar e se transformar. A ONU, por exemplo, elegeu a utilização LGBTI+.

Independentemente da forma que você escolher utilizar para escrever o significado de LGBT, você precisa estar sempre com o coração aberto à diversidade. Não podemos jamais dizer que estamos no grupo LGBT+ sem respeitar todo mundo que se identifica como trans, por exemplo.

Por isso, separamos um guia rápido com as definições para algumas letrinhas que você encontrar navegando pela internet. Esse artigo é apenas um compilado, viu?

  • Agênero: você se lembra das aulas de português quando aprendemos o prefixo grego a-, que significa negação ou neutralização de alguma propriedade? Nesse caso, é bem simples entender que “agênero” é quem possui uma identidade de gênero neutra, ou seja, uma neutralidade de gênero.
  • Aliado: yas! Sim, pessoas que ativamente defendem a comunidade LGBT+, às vezes, são incluídas na sigla utilizada, por exemplo, familiares e amigos defensores.
  • Andrógino: diz respeito àqueles que mesclam traços femininos e masculinos, por exemplo, vestuário, corte de cabelo, de forma unissex.
  • Assexual: de novo, de volta ao ensino médio, ocorre quando a pessoa não possui impulsos sexuais.
  • Bissexual: ser humano cuja orientação sexual envolve atração tanto por homens quanto por mulheres.
  • Crossdresser: cuidado para não se confundir com drags nem com travestis! Poderíamos traduzir literalmente como “vestimenta cruzada”, está se referindo ao desejo de se vestir como o gênero oposto de forma ocasional, mas sem que isso implique em modificações físicas ou permanentes.
  • Curioso: por mais que o indivíduo tenha certeza de quem é, do seu gênero e identidade, ele possui curiosidade em experimentar novas coisas.
  • Drag queen/king: quantos nomes famosos nessa lista, né? E temos várias temporadas de RuPaul para facilitar entender que drags estão relacionadas à montação de acordo com o gênero oposto com a finalidade de performance artística, é só lembrar do “good luck and don’t fuck it up!”.
  • Gay: indivíduos do gênero masculino que sentem atração sexual ou afetiva exclusivamente por outros homens.
  • Gênero fluido: a definição é bem ao pé da letra. Quando as identidades de gênero são fluidas, móveis, isto é, o indivíduo transita por diferentes identidades de gênero ao longo da vida.
  • Intersexual: essa é super curiosa! Eu achava que era alguma coisa relacionada com viagens internacionais, mas não tem nada a ver com isso. Na verdade, intersexual é a maneira moderna de dizer “hermafrodita”, que define quem possui características sexuais (genitália e aparelho reprodutor) dos gêneros feminino e masculino ao mesmo tempo.
  • Kink: significa literalmente “fetiche”, ou seja, identifica aqueles que possuem fetiches.
  • Lésbica: indivíduos do gênero feminino que sentem atração sexual ou afetiva exclusivamente por outras mulheres;
  • Não binário: a palavra binário significa dois elementos, tipo “0” e “1” ou “feminino” e “masculino”. O não binário é aquela pessoa que não consegue se enquadrar totalmente em uma dessas alternativas, ou seja, seu gênero transcende o tradicional feminino e masculino;
  • Pansexual: gente, por favor, não é “pãossexual”! O pan- é outro prefixo grego que significa “tudo”, “todos”, ou seja, está ligado à atração sexual ou afetiva por qualquer gênero e identidade.
  • Polissexual: envolve a atração por mais de um gênero ou identidade de gênero, mas não necessariamente todos (que seria pansexual). Também não é a mesma coisa que o poliamor (se envolver com várias pessoas ou mesmo tempo).
  • Queer: essa definição é um pouco controversa, já tendo sido até mesmo utilizada como ofensa. Na verdade, o termo é muitíssimo amplo, engloba todas as orientações e identidades, mas não especifica nenhuma, até mesmo é utilizado como o próprio significado de LGBT+. Em outras palavras, se você não é hétero nem cisgênero, pode se identificar como queer, você pode se identificar com algumas letras da sigla LGBT+ e ainda assim fazer parte de todas elas. É bem complicado, conforme o artigo da Huffpost Brasil, ele é um termo praticamente intraduzível e, por isso, acaba sendo usado como uma palavra “guarda-chuva’.
  • Questionando: é uma definição transitória para as pessoas que estão em busca da sua identidade de gênero e orientação sexual, ou seja, ainda estão na fase do questionando, com muitas incertezas.
  • Transexual: ou transgênero, são pessoas que assumem uma identidade oposta ao seu gênero biológico, podendo ou não haver mudanças físicas, por meio de técnicas como terapia hormonal e redesignação sexual, porque a identidade é muito mais ligada ao psicológico do que ao físico. Confira também a nossa entrevista com a youtuber Bianca Alves.
  • Travesti: são os indivíduos que nascem com um gênero e se identificam com o oposto, mas não reivindicam essa identidade para si.
  • Two-spirit: vem dos nativos norte-americanos, que significa “dois espíritos”, isto é, pessoas que acreditam ter nascido com espíritos masculino e feminino dentro do seu corpo.

Muita coisa, né? Por isso que costumamos adicionar o “+” no final, para dizer que não queremos nos esquecer de ninguém no significado de LGBT! Para dar aquela aliviada na consciência, não existe certo e errado, não existe uma ordem predefinida nem uma definição mais correta que a outra. Você pode usar, com o mesmo significado, LGBT, LGBTIQ, LGBTQIAPN, LGBTQQICAPF2K+, o que importa é sua intenção de coração de aceitar a diversidade sempre.

Existem pessoas que não concordam com essas definições. Tem gente, por exemplo, que diz que “klink” não é uma orientação sexual. Mais uma vez reforçamos: o importante é entender e respeitar, da mesma forma que queremos ser aceitos e respeitados.

Se, por via das dúvidas, você não souber qual definição utilizar, é só perguntar para a pessoa do outro lado, afinal, com conversa e respeito, sempre chegamos a um lugar comum.

Aproveite para celebrar a diversidade LGBT com as camisetas estampadas exclusivas.

3 thoughts on “O que significa LGBT? Você conhece o significado das siglas LGBT, LGBTQ, LGBTIQ+?

  1. Pingback: Ebook: Lançamento do Dicionário LGBT+ da The Pride | The Pride

  2. Pingback: Entrevista com Bianca Alves | Dia da visibilidade trans | The Pride

  3. Pingback: Curso de diversidade LGBT: vale a pena fazer? | The Pride

Comentários não permitidos.